Estudo sugere que cloro de piscina pode inativar a Covid-19 em 30 segundos

Segundo estudo encomendado pela Swim England e a escola de natação Water Babies, com apoio da Royal Life Saving Society, na Inglaterra, a água clorada de uma piscina pode inativar o vírus que causa a Covid-19 em apenas 30 segundos.

Os virologistas do Imperial College London estudaram o impacto de várias concentrações de cloro na água no vírus SARS-CoV-2. As descobertas sugerem que o risco de transmissão da Covid-19 pela água da piscina é “incrivelmente” baixo.

A professora e virologista Wendy Barclay, a frente da pesquisa, com o pesquisador Dr. Jonathan Brown e também  Maya Moshe, descobriram que uma concentração de cloro livre de 1,5 miligramas por litro e um pH entre 7 e 7,2 reduziu a infectividade do SARS-CoV-2 em mais de 1.000 vezes em apenas 30 segundos.

Testes adicionais usando diferentes concentrações de cloro e níveis de pH concluíram que o produto em águas residuais de piscinas é mais eficaz com um nível de pH baixo. Esses níveis estão em linha com as orientações atuais para a operação de piscinas – que recomendam uma concentração de cloro livre de 1,5 miligramas por litro e um nível de pH de 7,0.

Segundo a professora, “o estudo acrescenta evidências de que as piscinas podem ser ambientes seguros e protegidos se as medidas apropriadas forem tomadas”, certificando que o uso de máscaras, distanciamento social e o álcool em gel devem ainda ser usados pelas pessoas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Shopping Basket