Fiocruz lança guia para mitigar impacto da covid em grupos vulneráveis

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lançou nessa segunda-feira (19), com apoio da Embaixada do Reino Unido, um guia com recomendações para mitigar os efeitos da pandemia da covid-19 na população indígena, nas favelas e na desigualdade de gênero.

O guia foi elaborado por pesquisadores do Observatório covid-19 da Fiocruz, que ressaltam que “a pandemia tem mostrado de forma clara as grandes desigualdades que atingem a população brasileira em todos os níveis”.

Denominado “Ações e políticas públicas para conter a covid-19 e seus impactos sociais”, o material é apresentado como “um guia para gestores públicos sobre melhores práticas e iniciativas baseadas em evidências para enfrentar a doença e seus efeitos nocivos sobre populações marginalizadas durante e após a pandemia”. As orientações podem ser acessadas na página da Fiocruz.
Povos indígenas

O lançamento foi realizado na data em que é comemorado o Dia do Índio, e alerta que a pandemia chegou aos povos indígenas em um momento “de fragilização da política de saúde indígena”.

“Agora há dois invasores contra os quais os indígenas precisam lutar: os de sempre, que querem tomar seus territórios e, muitas vezes, se apropriar de sua mão de obra, e o vírus”, diz o texto, que aponta subnotificação dos registros de mortes de indígenas por covid-19, já que, entre outros problemas, secretarias estaduais e municipais nem sempre informam a variável cor ou raça nos atendimentos e notificações.

A análise referente aos povos indígenas no guia é resultado de um trabalho desenvolvido pelas pesquisadoras Ana Lúcia Pontes e Daniela Alarcon, ambas da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz). Segundo dados do Comitê Nacional pela Vida e Memória Indígena, até a sexta-feira (16), a covid-19 fez 1.038 vítimas nos povos indígenas, nos quais foram registrados mais de 52 mil casos.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Shopping Basket